Cultura

22 Dez 2020

SCM realiza a primeira distribuição tecnológica de direitos autorais em Cabo Verde

 


A SCM - Sociedade Cabo-verdiana de Música, fundada em 2013, procedeu ontem (21) pela primeira vez, à distribuição de direitos de autor a mais de 300 titulares nacionais, através do sistema tecnológico profissional de gestão de direitos autorais, WIPO CONECT.

Cópia Privada, Reprodução Mecânica, Sincronização e Música ao Vivo são as rubricas que a Sociedade Cabo-verdiana de Música baseou para fazer esta distribuição no valor de 4.500 contos a mais de 300 associados, a nível nacional, e cerca de 80 a nível internacional.

O WIPO CONECT, é um sistema interconectado para a gestão de direitos autorais e conexos, opera tanto a nível local (“WIPO Connect local”) como a nível compartilhado (“WIPO Connect shared”), o que permite à entidade de gestão coletiva gerir localmente as suas operações e conectar-se a redes regionais e internacionais de direitos autorais e sistemas internacionais, como a maior base de dados de música e respectivos titulares de direitos de autor CISNET da CISAC e o IPI (número ISO), que identifica o autor e demais titulares de direitos internacionalmente, gerido pela SUISA.

Segundo, nota de imprensa da Sociedade Cabo-verdiana de Música, através da presente distribuição, pretende igualmente chamar à colação o apelo aos titulares de direitos a manterem atualizados os seus catálogos de forma a proporcionar uma boa documentação susceptível de facilitar a celeridade do processo de distribuição que se pretende a mais justa possível.

No ato de distribuição dos valores de direitos autorais, Dino d´Santiago, o artista atualmente em destaque na música e cultura caboverdiana, cedeu os seus valores arrecadados pela SCM deste ano para Bitori e Nha Balila, duas figuras da música tradicional. Dino d´Santiago ainda propõe uma associação com objectivo de criar fundo para artistas mais velhos.

Publicidade




Publicidade




Publicidade